Foto: Douglas Araújo/Ascom-CRB D9c9956c 0346 4c6f a8bc 95458f882c56 Roberto Fernandes comanda atividade no CT Ninho do Galo

O técnico Roberto Fernandes chegou na reta final da Série B, precisando tirar o CRB da zona do rebaixamento. O desafio seguirá até as últimas rodadas, mas o treinador acredita que falta sorte para o time regatiano e que trabalha junto com os atletas para “salvar o ano” da equipe regatiana.

O “Galo” vem de dois jogos fora de casa, com uma derrota para a Ponte Preta e um empate diante do adversário direto na parte baixa da tabela, o Paysandu. Diante dos resultados, o treinador avaliou algumas críticas de que o time poderia ter pontuado mais nos confrontos.

“Pensamento foi exatamente o que alcançamos. O que fugiu a regra foi o Sampaio ter vencido o Atlético Goianiense. Se não fosse isso, o CRB estaria fora da zona do rebaixamento e no confronto direto com o Paysandu, estaríamos a frente. Então, na boa, não me preocupo com questionamentos de A e B”, afirmou.

Fernandes ainda lembrou que o CRB, até o final da competição, vai trabalhar com um só objetivo: Salvar o ano. “O que estamos tentando fazer aqui, junto com os atletas, é salvar um ano que foi muito ruim. Perdeu o estadual, disputou a Série B da metade para frente na parte de baixo. Então, temos que assumir essa responsabilidade”, avaliou.

Foto: Thiago Davino

 

O treinador ainda avaliou que o CRB, apesar da posição e dos maus resultados, poderia ter tido melhores resultados na competição, mas que falta o detalhe.

“Nós temos o pior ataque do campeonato, sendo a sexta equipe que mais finaliza. O que precisamos é um pouco de sorte no momento da finalização, de qualidade na tomada de decisão, de fazer o gol. Na hora que a gente quebrar esse gelo, esse jejum, vamos conseguir a sequencia necessária para sair da zona do rebaixamento”, disse.

O próximo compromisso do CRB será na sexta-feira, diante do vice-líder Goiás. Para esse jogo, o técnico alvirrubro sabe da dificuldade e pede concentração para o duelo.

“Vamos direcionar as atenções para a equipe que lidera o campeonato nas últimas 10 rodada. O que o Goiás venceu como visitante, nós não vencemos como mandante. Certeza que será o adversário mais duro nessa reta final”, finalizou.