4f5578de 2c41 4677 9613 9a1b48e07f4e

Um jogo com cara de decisão, com festa da torcida, tensão, cartões amarelos, vermelhos e apenas um gol. Pior para o CSA que na tarde deste sábado, parou no Avaí, perdeu por 1 a 0 e agora vai decidir o acesso jogando fora de casa, na última rodada da Série B.

Com a derrota, o CSA segue com 59 pontos e caiu para 4ª posição, podendo sair do G4 ao final da rodada, em caso de vitória do Goiás sobre o Oeste. Apesar disso, na última rodada a equipe azulina precisa apenas vencer o Juventude, tendo em vista que a Ponte Preta (59) enfrenta o Avaí (60) na Ressacada em Florianópolis e um pode eliminar o outro.

PRÉ-JOGO

A torcida preparou uma grande festa e fez um mosaico com as telas em azul e uma imagem em 3D, que homenageou três azulinos; O ex-jogador e técnico Luiz Felipe Scolari, o Felipão, a Rainha Marta e o músico alagoano, Eliezer Setton.

Os torcedores ainda portavam faixas com os nomes dos jogadores que fizeram parte da campanha azulina na Série B. Até a foto oficial, foi formada por todas atletas, esperando que fosse o registro do acesso.

Foto: Paulo Chancey Junior

O JOGO – 1º TEMPO

Clima de decisão no Estádio Rei Pelé. A torcida ocupou todas as dependências disponíveis e empurrou o time azulino que começou o jogo encurralando a equipe do Avaí. Por sinal, o setor ofensivo do CSA veio bem diferente, com Daniel Costa no comando do meio de campo, buscando servir Neto Berola, Hugo Cabral e Walter.

A equipe alagoana tinha maior volume de jogo, buscava o ataque, mas também deixava espaços O Avaí se segurava na defesa, mas quando encontrava brechas, atacava e assustava o time da casa.

O jogo era movimentado, pegado e numa disputa de bola com Neto Berola do CSA, Igor Fernandes do Avaí sentiu dores no braço e precisou ser retirado de campo pela ambulância, com suspeita de lesão na clavícula. Capa entrou no time catarinense.

O CSA retomou as investidas e depois de uma grande jogada de Neto Berola que cruzou na área, o goleiro não conseguiu cortar e Hugo Cabral emendou de voleio, exigindo grande defesa do arqueiro adversário.

Foto: Thiago Davino

 

A partida era lá e cá. O CSA investia, o Avaí respondia e assim o time visitante abriu o placar. Cobrança de escanteio aos 38 minutos, Getúlio surgiu no meio da defesa e cabeceou sem chances para Lucas Frigeri. Placar aberto e silêncio no Rei Pelé.

O gol não abateu o CSA que seguiu buscando o gol. Em jogada rápida, Neto Berola puxava contra-ataque, mas sofreu falta dura de Capa, que entrou no lugar de Igor Fernandes, cometeu duas falta, recebeu dois amarelos e acabou expulso.

No último lance de perigo da partida, Rafiinha cruzou na área e Celsino apareceu, pegando de primeira e mandando por cima do gol de Maurício. Por conta das paradas, o jogo seguiu até os 60 minutos, com vitória parcial do Avaí por 1 a 0 sobre o CSA.

2º - TEMPO

Na volta para o segundo tempo, o que ficou claro foi o cansaço do CSA. O time marujo tinha vontade, até se lançava ao ataque, mas além de não ter forças para criar e concluir, ainda ficava exposto aos contra-ataques do Avaí.

Com isso, o jogo do time alagoano era de bolas na área e chutes de longa distância. Em uma das oportunidades, Walter arriscou de fora da área e assustou o goleiro Maurício. Em bola lançada na área, a defesa do time catarinense não cortou e Hugo Cabral tentou de bicicleta, sem sucesso.

Para piorar a situação, a vantagem que o CSA tinha de um homem a mais, acabou. Xandão fez falta duríssima em Renato no meio de campo e recebeu o cartão vermelho direto do árbitro Ricardo Marques Ribeiro.

Depois disso ficou clara a superioridade física do Avaí. A partir daí o time visitante conduziu o jogo, tinha todas as bolas, forçava o CSA a cometer faltas e ganhava tempo. Além disso, criava oportunidades constantes e a mais perigosa delas, quando Matheus Barbosa avançou livre e de frente para o goleiro azulino, tocou e a bola caprichosamente acertou a trave e saiu pela linha de fundo.

Foto: Thiago Davino/MinutoEsportes

 

A partida iria seguir até os 50 minutos. Mesmo cansado, o time foi empurrado pela torcida e tentou e criou com Hugo Cabral que perdeu uma chance dentro da área e no último lance de perigo, mandou uma bola no travessão. Final de jogo, com frustração no Rei Pelé. Avaí 1 a 0.