1309462040lariane Modesto Roma Júnior não deve liberar outros atletas do Santos para o mercado europeu (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/ Santos FC)

O Santos não irá negociar mais nenhum atleta nesta janela de transferências internacionais. Após perder Thiago Maia e Caju para o Lille, da França, o presidente Modesto Roma Júnior garantiu que o elenco está ‘fechado’ para o restante da temporada.

Com a saída do volante por R$ 51 milhões, além do empréstimo do lateral-esquerdo, o Peixe conseguiu equilibrar as contas e não pretende se desfazer de Lucas Veríssimo e Jean Mota, que estão na mira do Saint-Étienne, também da França. O zagueiro Gustavo Henrique, que despertou interesse do São Paulo, também não deve sair do alvinegro.

Em abril, Modesto afirmou que precisaria vender algum titular para terminar o ano no azul. E como não chegaram propostas oficiais por outros atletas, Thiago Maia foi o escolhido para ‘fazer caixa’.

“Veríssimo e Jean Mota não têm a menor possibilidade de negociação. Fim do assunto”, resumiu o mandatário.

Em contrapartida, o Santos também não deve trazer novos reforços para o técnico Levir Culpi. Após a saída de Thiago Maia, a diretoria foi rápida e acertou com Matheus Jesus, ex-volante da Ponte Preta.

“A vinda de algum reforço é algo bastante relativo. Deve ser definido pelo pessoal do futebol. Não vejo nenhum pedido. Não recebi demanda de reforços nesse momento. Se vocês olharem bem, temos tido um time que não joga (machucados). Nós temos elenco. Precisamos e vamos crescer com esse time, com essa garra”, concluiu Modesto.