VITOR SILVA Fdf8f4eb d722 4012 ab19 9e5455fe94df

Foram apenas cinco gols, 17 jogos e pouco mais de três meses com o Botafogo, mas o suficiente para deixar a torcida querendo Erik por mais tempo defendendo o Alvinegro.

O atleta ocupou uma carência do elenco do Botafogo no lado direito de ataque. Pelo lado esquerdo, Luiz Fernando se consolidou como titular absoluto, mas Ezequiel, Rodrigo Pimpão e até mesmo Aguirre e Kieza, improvisados, passaram pela outra ponta sem agradar muito. Assim que chegou, em agosto, Erik recebeu uma chance na posição, e apesar de ser centroavante de origem, ajudou o time a vencer o Sport por 2 a 0 e se consolidou como dono da vaga. Sua provável saída abre novamente a competição pela posição.

Os cinco gols marcados no período que ficou no Botafogo representam o melhor momento de Erik no futebol desde que deixou o Goiás, em 2015, após ter marcado 15 vezes na temporada.

Visto como uma promessa, foi contratado pelo Palmeiras e nos dois anos seguintes, somados, marcou apenas três vezes. Entre janeiro e agosto, esteve emprestado ao Atlético-MG e fez mais dois antes de vir ao Rio.

O Botafogo demonstra interesse em contar com Erik para 2019, tentou envolvê-lo na ida de Matheus Fernandes para o Palmeiras — que deve ser confirmado hoje — mas a permanência é difícil. O Palmeiras não quer mais emprestar o jogador, que tem contrato até o fim de 2020, e o Alvinegro não tem como comprar o atacante.