Aurelien Meunier - PSG/Getty Images 6078755e 30f7 4ead 9bd2 6a2e1f5f1b09

Gianluigi Buffon revelou nesta terça-feira, 8, ter sofrido um ataque de pânico aos 25 anos, quando ainda estava na Juventus. O goleiro do Paris Saint-Germain, em entrevista à revista Vanity Fair Italia, contou que a crise foi causada por depressão e que o fez desfalcar o clube italiano em uma partida do campeonato nacional.

“Eu tinha 25 anos, surfando na onda do sucesso. Um dia, porém, antes de um jogo da Liga Italiana, fui até o Ivan Bordon (preparador de goleiros) e disse: coloque o Chimenti para aquecer e jogar. Não estou me sentindo bem. Sofri um ataque de pânico e não estava bem para jogar.”

O goleiro também contou que sofria com o quadro depressivo durante meses, o que motivou o ataque de pânico. “Por alguns meses, tudo parou de fazer sentido. Parecia que ninguém se importava comigo, somente com o jogador de futebol que eu representava. Parecia que todos perguntavam por Buffon, mas ninguém perguntava por Gigi (seu apelido). Foi um momento muito difícil.”

Buffon afirmou que o ataque foi necessário para descobrir como superar a depressão. “Se eu não tivesse passado pelo ataque e turbulência com outras pessoas, não teria saído da depressão. Tive a clareza de entender que aquele episódio foi um divisor entre desistir e confrontar as inseguranças que todos temos. Nunca tive medo de mostrar que estava chorando – algo que não me envergonha.”

O goleiro de 40 anos faz sua primeira temporada com o Paris Saint-Germain. Ele se tornou um dos maiores de sua posição quando estava na Juventus e conquistou nove títulos nacionais, além de ser protagonista na Copa do Mundo de 2006, quando a Itália foi campeã.