: Anderson Gores/Agência F8/Estadão Conteúdo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Foram sete gols marcados em sete rodadas do Paulistão. Se não bastasse a artilharia do Paulistão, Jean Mota ainda contribui na armação e no apoio aos demais homens do setor ofensivo do Santos. Por conta desta grande fase, o meia-atacante conquistou o técnico Jorge Sampaoli, que não esconde a surpresa pelo rendimento do jogador, e vem agradando cada vez mais a torcida.

"Fiquei surpreendido. O nível de confiança que ele tem, atuando em diversas posições...", diz o treinador, ainda na empolgação da vitória sobre o Guarani por 3 a 0, no Pacaembu, na noite desta segunda-feira. Jean Mota marcou dois dos gols e despontou na artilharia do Estadual.

"Ele interpretou muito bem o jogo de posição. Ele sabe se mover dentro e fora da área, joga bem com ou sem a bola. Há jogadores que entendem rápido essa forma de jogar, ele foi um deles", elogia o técnico argentino.

Sampaoli revela que identificou o potencial do jogador assim que chegou ao Santos e afirmou que Mota não estava sendo bem aproveitado como poderia no clube. "Quando chegamos, vimos que ele tinha muitas condições de jogo, por isso o queríamos no clube. Agora está mostrando sua qualidade. Tem muitas virtudes que não haviam sido descobertas."

Na sua avaliação, com a confiança em alta, Mota poderá contribuir ainda mais com o clube no Paulistão e nas demais competições do clube no ano. "Está tendo uma temporada fantástica. Está nos ajudando muito com sua capacidade goleadora e com seu jogo. Está vivendo um movimento de plenitude. Está fazendo gols porque também tem muita confiança", comenta.

Outro personagem do jogo desta segunda, o atacante Rodrygo marcou o terceiro gol santista no Pacaembu, em seu primeiro jogo pela equipe na temporada. O jogador estava cedido nas últimas semanas à seleção brasileira para a disputa do Sul-Americano Sub-20, no qual o Brasil fracassou.

Para Sampaoli, o jogador precisará mostrar comprometimento pelos próximos meses, antes de se apresentar ao Real Madrid em julho. "Ele chegou cansado do Sul-Americano. Mas ainda estamos nos conhecendo. Ele será muito importante para o Santos. E precisa se comprometer nesses poucos meses que ficará no Santos, é obrigação. Estaremos em cima dele."