MPT marca nova mediação entre rodoviários e empresários

  • 24/03/2009 13:08
  • Maceió
O Ministério Público do Trabalho (MPT) em Alagoas está mediando negociação entre o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado de Alagoas (Sinttro-AL) e setor empresarial, sobre reajuste de salário dos motoristas de transportes intermunicipais. Na audiência realizada hoje (24/03) não se chegou a um acordo e, diante do impasse, a procuradora do Trabalho Virgínia Ferreira designou nova audiência, em que deverá ser apresentada contraproposta das empresas.

De um lado, os trabalhadores exigem o aumento nos salários, ameaçando paralisar a prestação de serviço à sociedade. Do outro, o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Alagoas (Sintran-AL) diz que não pode implantar nenhum reajuste porque os empresários estão no prejuízo. Eles alegam perda de receita por causa do excesso de veículos alternativos e da falta de fiscalização dos mesmos.

Pelo menos nesse quesito de falta de fiscalização, os dois sindicatos estão juntos cobrando providências. Eles alegam que a falta de atuação da Agência Reguladora de Serviços de Alagoas (Arsal) reduz os postos de trabalho e implica em prejuízos para os empresários. Denunciam que além de não pagar impostos nem assinar a carteira de trabalho, ainda empregam crianças em atividade de risco.

A procuradora decidiu notificar a Arsal para a próxima audiência, quando deverá ser apresentada a relação dos veículos cadastrados e seus respectivos proprietários, bem como a lista de pessoas autorizadas para trabalhar em cada transporte alternativo. Também participará da mediação a Superintendência Regional do Trabalho em Alagoas (SRTE), por intermédio da chefia de fiscalização.

A próxima audiência será na segunda-feira (30/03), às 8 horas na sede do MPT.