Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O atacante Pavel Pogrebnyak causou repercussão negativa na Rússia ao comentar a convocação de Ari para a seleção local. Em entrevista ao jornal Komsomolskaya Pravda, o jogador do Klub Ural se mostrou contra o chamado do brasileiro, que é naturalizado e atua pelo Krasnodar. Pogrebnyak questionou até mesmo o fato de Ari ter um passaporte russo.

- É engraçado ter um jogador negro na seleção russa. Eu não vejo sentido nisso. Não sei nem o porquê de terem lhe dado um passaporte - disse.

A palavra russa usada por Pogrebnyak pode ser traduzida tanto como "engraçado" quanto como "ridículo". Mário Fernandes — lateral-direito formado pelo Grêmio que defendeu a Rússia na última Copa do Mundo após naturalizar-se — também foi alvo de comentários do jogador, que teve passagens por Zenit, Stuttgart e Fulham.

- Nessa posição temos Igor Smolnikov. Poderíamos seguir atuando sem estrangeiros. Não precisamos deles - disse o atacante.

Presidente da União de Futebol Russa, Sasha Baranov se manifestou contra o posicionamento do atleta e disse que o Comitê Disciplinar da entidade investigará as falas de Pogrebnyak.

- As declarações são de gosto questionável e claramente não vão em encontro aos nossos princípios. Além disso, fere a campanha mundial do futebol sobre um jogo igualitário. É errado definir o lugar de um jogador ou de quem quer que seja baseando-se na cor de sua pele - disse Baranov.

Ari está na Rússia desde 2010, quando começou a jogar pelo Spartak Moscou. O atacante de 32 anos passou também pelo Lokomotiv antes de chegar ao Krasnodar, em 2013. Em novembro, foi convocado pela primeira vez para a seleção russa para os jogos contra Suécia e Alemanha.