: Pei Fon/ Secom Maceió Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O prefeito Rui Palmeira participou, neste sábado (16), da edição do Praia Acessível em alusão ao Dia Internacional da Síndrome de Down, celebrado no dia 21 de março. O projeto, que reúne 300 participantes por edição, é promovido por meio da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude (Semelj). As atividades adaptadas para pessoas com deficiência são realizadas na Praça Gerônimo Ciqueira, na Pajuçara.

O gestor destacou a inclusão social e a participação do público. “É um projeto inclusivo de grande sucesso em Maceió e até outras capitais já levaram essa iniciativa também. Isso é muito bacana, mostra que o Praia Acessível vem dando certo e é uma oportunidade das pessoas com deficiência terem seu dia de lazer. Aqui teve futebol, banho de mar, dança, música e muita animação”, disse Rui Palmeira.

Atividades adaptadas como alongamento, dança, zumba, futebol, funcional, bocha, basquete em cadeira de rodas e corrida acessível fizeram parte da programação. “Hoje tivemos um dia diferente com a primeira etapa do ano da Corrida Acessível, além das outras atividades em uma manhã inteira de lazer para pessoas com deficiência. É um grande prazer receber a todos neste projeto, um dos mais bonitos da Prefeitura de Maceió”, falou o secretário municipal de Esporte, Lazer e Juventude, Daniel Mello.

A edição deste sábado divulgou o Dia Internacional da Síndrome de Down, que será celebrado na próxima quinta-feira (21). A data tem o objetivo de conscientizar a população sobre a inclusão e aumentar a visibilidade social das pessoas com Síndrome de Down.

Respeito

Para Lício Victor, atleta com síndrome de Down, as atividades representam mais que lazer e diversão. Quando esteve na quadra durante a partida de futsal, ele também observou as atitudes de respeito e proximidade. “Estou muito feliz hoje, porque jogamos bem e aprendemos a respeitar o espaço do outro. Todos ajudam o ‘Down’ e nós também ajudamos os outros. Assim comemoramos este dia”, disse. O jovem Darlan Souza faz parte também do time que tem apoio do Instituto Amor 21 e ficou realizado com o empenho: “Sou um craque muito feliz. Hoje fiz dois golaços”.

José Júlio sempre acompanha o filho, o Vinícius Feitosa, nas edições do Praia Acessível e reconhece que é importante o evento no processo de conscientização. “É maravilhoso estar aqui com esta turma. O projeto é muito bom e a Prefeitura está de parabéns. O dia da Síndrome de Down será quinta, mas hoje a gente já começa a falar mais no assunto e isso conscientiza”, avaliou.

Liberdade

A atividade preferida da assistente social Paula Moura é o banho de mar. Ela é cadeirante e comentou a sensação. “Sinto liberdade, paz e tranquilidade. Aqui as pessoas com deficiência podem tomar banho de mar assistido com cadeiras anfíbias. Há inclusão porque tem as atividades adaptadas e a interação, a gente conhece outras pessoas”, relatou Paula.

Coordenador do projeto, João de Barros também comentou os benefícios. “É um projeto muito bonito com várias atividades de esporte e lazer que inclui todas as pessoas e tem também a interação dos participantes com a presença dos amigos e familiares”, disse ao lembrar as parcerias. “Contamos com a participação das instituições como Centro Educacional Wandette de Castro, Apae, APE, Famdown, Instituto Crescer, Pestalozzi, Adefal, Amor 21, e outras instituições que sempre apoiam a estrutura do projeto, como a Uninassau, Nabuco e Illa Sorvetes”, citou o coordenador.