Foto: Ascom-CSA Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Raimundo Tavares, Rafael Tenório e Fabiano Melo

Uma notícia movimentou os bastidores do futebol alagoano na noite desta quarta-feira (01). Após o empate em 1 a 1 diante do Palmeiras, o presidente Rafael Tenório confirmou que um grupo chinês está interessado em investir no clube azulino, com cifras que chegam a casa dos R$ 1 milhões.

A informação foi divulgada pelo repórter Emerson Junior e logo depois confirmada pelo presidente azulino.

"O futebol está globalizado, precisa de grandes investimentos e o CSA não pode ficar alheio a isso. Estamos analisando tudo. Não temos pressa ou desespero, mas estamos analisando", afirmou.

De acordo com as primeiras informações, a proposta do Grupo Guanghzou gira em torno de R$ 100 milhões, com injeção financeira no clube de forma imediata, para contratação de atletas e manutenção da equipe na primeira divisão.

Posteriormente os investimentos seriam direcionados para estrutura e modernização, além da possibilidade de construção de uma arena. 

Apesar do interesse em tornar o CSA um clube privado, os investidores, identificados como Antônio Carlos e Júlio Afonso pensam em manter Rafael Tenório como gestor do clube.

As reuniões estão apenas no começo e nos próximos dias o presidente azulino deve se pronunciar sobre mãos detalhes e se a negociação avançou e se pode ser concretizada.