Um novo personagem entrou na novela Neymar/Barcelona/PSG: A Liga Espanhola de futebol. Javier Tebas, presidente da La Liga, disse agora que não aceitará o pagamento da multa rescisória do brasileiro pelo clube francês porque ela violaria o Fair Play financeiro que as equipes europeias tem que respeitar.

Tebas disse que irá denunciar o PSG mesmo que essa multa não seja paga e que já comunicou isso ao presidente do clube francês. De acordo com a regra da Uefa de Fair Play financeiro, em um período de três anos, um clube só pode gastar em contratações 5 milhões de euros a mais do que sua receita.

Vale lembrar que a multa rescisória de Neymar com o Barcelona é de 222 milhões de euros, mais do que o dobro dos 105 que o Manchester United pagou para a Juventus para contar com Pogba, o jogador mais caro do mundo.

“Já advertimos o presidente do PSG de que iriamos fazer isso e vemos que a política do clube segue a mesma linha. Eles não podem criar números de que seus direitos comerciais superem as do Real Madrid ou Barcelona. Ninguém acredita nisso”, comentou Tebas ao Sport.

Ainda de acordo com o jornal catalão, a La Liga entende que a situação de Neymar deveria ser bloqueada, pelo menos provisoriamente, pelos possíveis problemas financeiros e contratuais que estão envolvidos no negócio.

Para liberar Neymar, La Liga vai solicitar às duas partes envolvidas os comprovantes de pagamento ao Estado pelo jogador para justificar a situação financeira do PSG e para que fique claro que o PSG não está deixando de realizar nenhuma normativa do pagamento da cláusula.