Foto: Francisco Cedrim/RCortez/Ascom CSA Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Não foi fácil, mas a primeira vitória do CSA na Série A, enfim saiu. Na noite desta segunda-feira (27) o time marujo recebeu o Goiás no Estádio Rei Pelé e venceu por 1 a 0.

O jogo - 1° Tempo

Bola rolando e os dois times se estudaram nos primeiros minutos. O CSA não tomou a iniciativa e quem criou primeiro foi o Goiás. Kayke foi acionado e assustou o goleiro Jordi.

O CSA tinha espaço para jogar, ficava com a bola mas pecava na criação e principalmente quando tinha qualquer oportunidade de finalizar. O time visitante era mais perigoso e Leandro quase abre o placar aos 20 minutos, quando ficou de cara para o gol e parou em grande defesa de Jordi.

A torcida do CSA se mostrava impaciente com os erros do time. As chances do Goiás se repetiam e a defesa se virava para afastar o perigo.

A primeira chance de perigo real do CSA só veio depois dos 30 minutos. Em jogada de Carlinhos, bola na área que passou pela boca do gol e ninguém empurrou para as redes.

O mesmo Carlinhos resolveu arriscar minutos depois. O lateral cortou na entrada da área e bateu forte, para boa defesa de Tadeu.

Já nos acréscimos o Goiás voltou a criar e quase abre o placar. Kayke ficou novamente de frente para Jordi, que fez milagre da defendeu com a mão esquerda, jogando para escanteio na última chance de perigo do primeiro tempo. 0 a 0.

2 ° - Tempo

Na volta para o segundo tempo o técnico Marcelo Cabo foi ousado e tirou o volante Nilton para entrada do meia Vitor Paraíba.

O time azulino partiu para cima e até balançou as redes. Bola na área e Patrick Fabiano o empurrou para o gol, mas o impedimento havia sido marcado.

O jogo era equilibrado mas o CSA era mais ativo na segunda etapa e não demorou a abrir o placar. Aos 16 minutos, Patrick Fabiano deu belo passe para Maranhão, que só tirou do goleiro adversário. Gol e festa azulina no Rei Pelé.

O jogo virou toma lá dá cá. Leandro bateu e exigiu defesa de Jordi. No lance seguinte, Didira pegou bem e mandou muito perto do gol.

Passados 30 minutos, uma chuva torrencial caiu sobre o Estádio. O jogo era mais lento, truncado e as equipes diminuíram o ritmo, mesmo assim as equipes brigavam a todo momento pela bola.

Empolgado o CSA teve chances de aplicar na reta final do jogo. Patrick Fabiano por duas vezes, desperdiçou a oportunidade de ampliar o placar no "Trapichão".

O final se aproximava, a torcida apoiava e aguardava o apito final para comemorar a primeira vitória do CSA. Aos 49 minutos, apito final e vitória azulina por 1 a 0.