Casal avança em seus indicadores e dá grande passo no seu processo de recuperação

  • 17/04/2009 18:35
  • Maceió
Balanço mostra que a empresa cresceu, saiu do prejuízo e apresentou lucro e reverteu da empresaA Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), mesmo enfrentando dificuldades e sucessivos déficits em suas contas, obteve, pela primeira vez ao longo dos últimos anos, um lucro operacional líquido de R$ 2,5 milhões em 2008, ante um prejuízo de R$ 21 milhões em 2007, como mostra o Balanço Financeiro da empresa publicado ontem (16).

Todos os indicadores da Companhia avançaram. O lucro bruto, por exemplo, foi de de R$ 60 milhões, o que representa um incremento de 106% em relação ao montante alcançado no ano anterior. A receita operacional cresceu 14,68%, enquanto os custos tiveram uma redução de 5,7%.

Além de fortalecer a empresa, os resultados positivos permitiram a ela retornar à situação de adimplência com as suas obrigações tributárias e sociais, bem como com os seus fornecedores. Um dos fatos relevantes nesse aspecto foi o equacionamento de dívidas históricas, como a relacionada ao consumo de energia elétrica. Destaca-se, também, o pagamento em dia dos fornecedores e dos salários dos trabalhadores da empresa.

Para obter esses resultados, a Casal empreendeu grandes transformações, tanto no seu modelo de gestão quanto na sua forma de enfrentar os problemas e encaminhar as soluções. Enquanto negociava contratos, reduzia custos e equacionava suas pendências, a Companhia apertava o cerco contra os maus pagadores e intensificava o combate aos desvios de água. Foram desenvolvidas várias ações com esse objetivo nas diversas regiões do Estado, o que também propiciou melhoria na arrecadação.

"Aperfeiçoamos o processo de ajuste de despesas, que se refletiu na melhoria dos processos gerenciais", afirma, em sua mensagem publicada juntamente com as demonstrações financeiras, o presidente da Casal, Jessé Motta Carvalho Filho. Ele cita a aquisição de 54 mil hidrômetros - 30% do parque hidrométrico da empresa -, a substituição de 17 mil metros de redes de distribuição de água e a recuperação de centenas de metros de coletores de esgoto como ações importantes para o crescimento da Companhia, que atua em 77 municípios, em mais de 300 localidades, abastecendo e melhorando a qualidade de saúde e de vida de 80% dos alagoanos.

Jessé Motta faz questão de destacar o apoio do governador Teotonio Vilela e do secretário de Infraestrutura Marco Fireman, bem como o esforço da diretoria e de todos os funcionários como elementos fundamentais na recuperação e no fortalecimento da empresa. "Vemos excelentes perspectivas para este e os próximos anos e pretendemos chegar ao fim de 2009 com superávit operacional", assinala Motta.