Pei Fon/ Secom Maceió. Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

No último dia 28, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra) publicou no Diário Oficial do Município (DOM) o aviso de licitação para a reforma e revitalização da Vila Olímpica, no bairro Cidade Universitária, e no Ginásio Arivaldo Maia, no Jacintinho. As obras vão reforçar as ações da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude (Semelj).

De acordo com o titular da Semelj, Daniel Melo, as melhorias são frutos de um trabalho contínuo da Prefeitura. “Os frutos estão sendo colhidos agora. O edital de licitação de reforma já foi publicado e nos dias 17 e 18 de junho serão realizadas as tomadas de preço. Após a licitação, as obras serão rápidas, já que há um prazo de três meses para a entrega do Arivaldo Maia e de seis meses para a Vila Olímpica, dois equipamentos importantíssimos para a cidade, pois estão instalados em ambientes de muita vulnerabilidade social”, disse.

Ainda segundo Melo, um dos objetivos da Secretaria é ampliar a inclusão social na cidade por meio do esporte. “Nossos projetos sociais foram criados e ampliados com foco na inclusão social como os que são desenvolvidos no Arivaldo Maia. Lá temos a escolinha de futsal e o Viva Vôlei, em parceria com a Federação Alagoana de Vôlei. Já na Vila Olímpica temos o Viva Vila com diversas atividades, onde oferecemos de fisioterapia a  treinamento funcional. As atividades nesses espaços são pontuais e importantes para o combate à ociosidade das crianças e a inclusão. Por isso é de fundamental importância que esses equipamentos passem por reformas”, ressaltou o gestor.

No Benedito Bentes está sendo construído um Centro de Iniciação ao Esporte (CIE), um projeto do Governo Federal, em parceria com a Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude (Semelj). O espaço escolhido para a construção do complexo, que abrange 16 modalidades olímpicas e paralímpicas, foi a Praça Padre Cícero. O objetivo é ampliar a oferta de infraestrutura de equipamento público esportivo qualificado, incentivando a iniciação esportiva em bairros de vulnerabilidade social.

“Começamos a fazer o CIE e a obra está em andamento. Acredito que em fevereiro do próximo ano ela deve ser entregue. Teremos um ginásio esportivo e um espaço que comportará 13 modalidades olímpicas e três paralímpicas, com pista de atletismo emborrachada e espaço para arremesso de peso. Os recursos eram na ordem de R$3,8 milhões, mas com a licitação caíram para R$3,2 milhões. Na Vila serão mais de R$800 mil investidos e no Arivaldo Maia mais de R$ 500 mil foram destinados para a reforma”, destacou o secretário.

Atualmente, projetos como o Praia Acessível, Lazer Itinerante, Jogos de Salão da Pessoa Idosa (Jospi), Estação de Treino Funcional, Viva Vôlei e o lançamento da Escolinha Maceió Beach Soccer, que atende crianças e adolescentes com idade entre 7 e 14 anos, reforçam o trabalho de inclusão promovido pela Semelj. Em dezembro foi inaugurado o primeiro campo de futebol com grama sintética público de Maceió, que vai beneficiar toda a comunidade do Conjunto Carminha, no Benedito Bentes.

As ações da pasta também fomentam o esporte em diversas modalidades, como a corrida de rua e o triatlon. Em agosto de 2018, a capital alagoana recebeu pela segunda vez consecutiva um dos maiores eventos esportivos da América Latina, o IronMan 70.3, realizado na orla da Pajuçara. O evento, fruto da parceria entre a Prefeitura de Maceió, por meio da Semelj, e o IronMan Brasil, trouxe mais de 1400 atletas a Maceió. Outras 7000 pessoas também participaram do evento, o que movimentou a economia local em 16,8 milhões, firmando a cidade como um importante destino de eventos esportivos.

“Este ano, vamos receber a terceira edição consecutiva do evento na capital alagoana. Maceió está entre as 10 maiores provas de IronMan do mundo. Um projeto que, na ultima edição, movimentou a economia local com a chegada dos atletas e visitantes. Apesar de não ser um projeto nosso, como o  Circuito Popular de Corrida de Rua e a Corrida de Rua Maceió Rosa, traz muitos dividendos para nossa cidade. Eventos desse porte incentivam os cuidados com a saúde, o turismo e geram renda, criando empregos. Na edição do ano passado foram contratadas cerca de 1.200 pessoas para a montagem e a hidratação dos atletas. Os organizadores também escolheram comemorar as chegadas com cocos. Para isso foram comprados mais de três mil unidades”, acrescentou Melo.

Além do saldo positivo deixado na economia, a parceria reativou o Espaço de treinamento Álvaro Vasconcelos Filho, que desde dezembro de 2015, quando foi sancionada a Lei Nº. 6.504, garante a interdição das vias para a prática do triatlo (competição que inclui provas de corrida, ciclismo e natação). A orla de Maceió tem o cenário ideal para triatletas que visam competições.

“A satisfação de poder trabalhar e ajudar aqueles que estão em situação de vulnerabilidade social é total. Também buscamos consolidar Maceió na rota dos grandes eventos esportivos, o que tem dado certo. Temos mais três Academias Maceió para serem entregues: uma no Santa Lucia, outra no Jacintinho e mais uma na Pajuçara. Elas vão reforçar o trabalho que vem sendo feito na Academia Maceió Jatiúca, que tem mais de seis mil inscritos, e na Academia Maceió Feitosa, aberta há mais ou menos dois meses, que tem mais de mil inscritos e atende uma média de 200 pessoa por dia”, concluiu o secretário.