Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

 Nos últimos dias muita gente ficou surpresa com uma foto tirada antes da partida entre os Estados Unidos e El Salvador válido pelo Campeonato das Américas para meninas até 16 anos. Não foi só a altura que influenciou, mas o resultado de 114 a 19 mostrou total superioridade da equipe americana. Na história do basquetebol da NBA temos “baixinhos” famosos como Isaiah Thomaz (1,75m) que ficou em quinto lugar na eleição de MVP da temporada  2016/2017, Earl Boykins (1,65 m), este detém o recorde de jogador mais baixo e mais leve a passar de 30 pontos num jogo e Muggsy Bogues (1,60)  o menor jogador que houve  na liga americana e  participou  do filme Space Jam. Entre os mais altos destacamos Gheorghe Muresan , romeno de 2,31m que jogou no Washington Bullets, Manute Bol do Sudão com os mesmos 2,31m e 55 quilos a menos, e talvez o mais conhecido de todos, o Chinês Yao Ming com 2,29m que atuou pelo Houston Rockets . No Brasil, o pivô Emil Rached, que até contracenou com os trapalhões no programa humorístico, foi o jogador mais alto a jogar pela seleção brasileira no alto dos seus  2,20m ajudou nossa seleção a conquistar o vice campeonato Sul-americano em 1966 e o bronze no mundial de 1967.

Diferenças de alturas a parte, os que mais me chamaram a atenção ocupam uma posição digamos intermediária nessas escalas de altura; o Jordan mede 1,98m, Kobe Bryant também 1,98, LeBron James 2,03m, Oscar 2,05m e Magic Johnson 2,06m.  Esses caras resolviam, mas é sempre bom contar com um grandão para garantir os rebotes.