Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Este ano, seis clubes irão disputar a “segundona”. São eles: FF Sports Viçosense, Miguelense, Sete de Setembro, Penedense, Zumbi e CSE.  O Santa Rita decidiu não participar do Campeonato. A solicitação da desistência foi entregue à FAF antes da realização da reunião do conselho arbitral.

Os clubes jogarão entre si em partidas apenas de ida, realizadas por sorteio. Os dois melhores classificados ao final das cinco rodadas avançam para decidir o título na grande final, que desta feita será disputada em dois jogos.

A previsão do término da segunda divisão é para o dia 27 de outubro.

Estádios

Os times que participarão do torneio de acesso também indicaram ontem os estádios para a disputa. FF Sports Viçosense vai jogar na cidade de Viçosa, no Estádio Teotônio Vilela. O Miguelense indicou o Estádio Ferreirão, em São Miguel dos Campos e o Sete de Setembro vai disputar o torneio no Estádio José Gomes da Costa, em Murici. Penedense vai mandar seus jogos no Estádio Alfredo Leahy, em Penedo, o Zumbi jogará no Estádio Orlando Gomes de Barros, em União dos Palmares e o CSE jogará no Estádio Juca Sampaio, em Palmeira dos Índios.

Os estádios ainda passarão por uma vistoria, exigência da Federação Alagoana de Futebol (FAF) que compreende vistoria de engenharia, acessibilidade e conforto e prevenção; combate e incêndio e pânico; segurança; e condições sanitárias e de higiene.

Número de atletas

Os clubes devem possuir o mínimo de 18 jogadores inscritos no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF até o dia 13 de setembro. O prazo de inscrições de atletas para a 2ª Divisão seguirá até o último dia útil que anteceder a realização da quinta rodada da primeira fase.

CSE

Atolado em dívidas trabalhistas, o CSE esteve próximo de perder seu estádio nos últimos meses em leilão que seria realizado pela Vara do Trabalho da Comarca palmeirense.

No mês passado o presidente Antonio Umbelino renunciou ao cargo e quase toda a diretoria o acompanhou. Na última terça-feira, o vice-presidente do Conselho deliberativo do clube Onofre Raimundo, ex-secretário de finanças do Município de Palmeira dos Índios também renunciou ao cargo e hoje como diretor de fato e de direito o clube só tem o empresário do ramo de informática conhecido como “Erivaldo da World”.

O Município (através do prefeito Julio Cezar) é o patrocinador master do clube, mas existem informações de que há mais de 6 meses não é repassado nenhum valor para o clube.

Abandono

Faltam praticamente dois meses para a estreia na segundona e a situação no clube é de penúria. Recentemente foi noticiado (inclusive nesta Tribuna do Sertão) que os atletas do Sub-18 estavam passando fome, se alimentando apenas com pão, queijo e kisuco nos dias de jogo e o resultado dos jogos eram pífios.

O alerta na imprensa e redes sociais parece ter surtido efeito e com algumas mudanças, o time mostrou uma reação parcial, vencendo três partidas seguidas.

O CSE atualmente não tem diretoria, não tem jogadores para a disputa do acesso à primeira divisão e por consequência não tem planejamento para disputar com força e voltar a elite do futebol alagoano.

Nos bastidores comenta-se que o ex-jogador Roberval da Graça, natural de Palmeira dos Índios e que foi goleiro do Fortaleza na década de 90, atualmente dirigindo uma emissora de rádio na cidade,  seria o nome mais provável para assumir o comando da diretoria tricolor.