Foto: Divulgação Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Na última sexta (26) aconteceu a cerimônia de abertura dos Jogos Pan-americanos de Lima 2019 no Estádio Nacional em Lima. Os jogos este ano reúnem quase 7 mil atletas de 41 países, na disputa de 39 esportes, em 61 modalidades. São mais de 400 provas em 20 arenas divididas em cinco grandes complexos esportivos. Em 22 modalidades, o megaeventos continental vale vaga direta ou conta pontos na disputa por um lugar nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2022.

A delegação brasileira vai disputar a competição em 49 modalidades. O objetivo principal do Comitê Olímpico do Brasil é classificar o maior número de atletas e esportes para as olimpíadas do Japão e melhorar o desempenho esportivo em relações as edições anteriores do PAN.

Vale lembrar, que nos jogos de Toronto, no Canadá, em 2015, a equipe brasileira subiu ao pódio 141 vezes, com a conquista de 42 medalhas de ouro. Até hoje, a melhor participação nossa foi em casa, no Rio em 2007, quando o Brasil faturou 157 medalhas, 52 de ouro, e figurou na segunda colocação. Desde então, o país sempre figura na terceira colocação no quadro geral de medalhas atrás dos EUA e Canadá.

Vamos torcer para o Brasil, mas com os cortes em investimentos no Esporte por parte do novo governo, principalmente com o fechamento do Ministério dos Esportes. Temo que a nossa participação não seja tão efetiva igual nos anos anteriores, e que possamos perder até o posto de terceira força esportiva do continente americano conquistada nas últimas décadas.

Ah, e tem alagoanos nos representando. Isso fica para o próximo POST.

Recebam meus abraços,

Charles Hebert