Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Um dos maiores atletas de todos os tempos, o ex-velocista Carl Lewis fez duras críticas ao presidente dos EUA, Donald Trump, em entrevista coletiva na noite da última segunda-feira, em Lima, no Peru, onde está para entregar medalhas aos campeões do atletismo. Ao ser perguntado sobre a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no esporte, ele disparou contra o líder de seu país.

- Temos um presidente racista, preconceituoso, misógino que não valoriza ninguém além dele dele, mas isso não quer dizer que não temos que lutar pelo que acreditamos. Eu acho que temos que apoiar a igualdade, mas temos que construir um mundo melhor. Se eu não tivesse uma mulher forte na minha vida, eu não estaria aqui. Minha mãe foi pioneira e ela foi atleta porque ela queria que garotas tivessem oportunidade. Muito do preconceito é medo. A realidade é que temos que entender que uma mulher não é diferente do time. Não deveríamos nem estar falando disso aqui - comentou Carl Lewis . 

Lewis tem 58 anos e foi velocista, além de competir no salto em distância. Ao todo, ele conquistou dez medalhas olímpicas , sendo nove de ouro e uma de prata (em quatro edições). De 1987 a 1994, foi o recordista mundial nos 100m rasos. No salto em distância, tem até hoje a terceira melhor marca da história (9,87m). Quinto maior atleta com mais medalhas olímpicas, ele levantou ainda oito ouros em mundiais e dois no Pan de 1987, em Indianápolis, em EUA . 

- Foi a primeira competição internacional que eu competi. Eu tinha 17 anos e meu técnico disse pra eu ir. Eu fiz 18 anos durante os jogos. Minha mãe competiu no primeiro Pan , na Argentina [1951] e ela disse que por causa disso ela queria que a gente viajasse. Ela disse que isso inspirou ela e foi grande para nossa família e para mim - concluiu Carl Lewis .