Rodriguinho fez um trabalho orientado pelo fisioterapeuta Charles Costa Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Bruno Haddad/Cruzeiro

Rogério Ceni comandou o penúltimo treinamento do Cruzeiro antes do jogo contra o CSA, marcado para as 19h de domingo, no Estádio Rei Pelé, em Maceió. Nesta sexta-feira, o treinador se reuniu com seus comandados para uma reunião curta antes de iniciar a atividade na Toca da Raposa II. Ele permitiu que os jornalistas acompanhassem cerca de 20 minutos de um trabalho intenso com bola.

A grande novidade da tarde, porém, foi a presença de Rodriguinho em um exercício de fisioterapia em campo. O meia está afastado dos gramados desde 12 de julho, quando passou por uma cirurgia na região lombar. Foi o primeiro treino do meia desde que teve a lesão diagnosticada. O camisa 23 ainda precisará de algum tempo para encerrar a recuperação e iniciar a preparação física.

Para o jogo deste domingo, o Cruzeiro deverá ter dois grandes desfalques. Dificilmente a dupla de zaga reunirá condições de atuar em Alagoas. Assim como nessa quinta-feira, Dedé e Leo realizaram trabalhos de fisioterapia nesta sexta, na Toca II. 

Dedé se queixou de câimbras na coxa durante o jogo contra o Santos, vencido pelo Cruzeiro por 2 a 0, domingo, no Mineirão. Ele foi substituído aos 7 minutos do segundo tempo por Cacá. Já Leo, com desgaste na coxa direita, não enfrentou o Peixe. Fabrício Bruno atuou em seu lugar.

A tendência é que Fabrício Bruno e Cacá voltem a atuar juntos, mas desta vez desde o início da partida. Outra opção para o setor é o jovem zagueiro Edu, promovido ao elenco profissional nesta temporada e que tem recebido orientações específicas de Rogerio Ceni nesse início de trabalho do comandante no Cruzeiro.

Uma provável formação para o duelo de domingo tem Fábio; Orejuela, Fabrício Bruno, Cacá (Dedé) e Egídio; Henrique e Dodô; Marquinhos Gabriel, Thiago Neves e David; Pedro Rocha.

Embora tenha voltado a marcar no duelo contra o Santos, no último domingo, o atacante Fred deverá seguir no banco de reservas. Ele fica como opção para o decorrer da partida, assim como Robinho. Nesta sexta, Ceniafirmou que o meio-campista briga por uma vaga como segundo volante da equipe celeste, e não mais como ponta pela direita, como aconteceu durante a 'era Mano Menezes'.

Na 16ª posição, com 14 pontos, Cruzeiro busca a vitória para se afastar da zona de rebaixamento.