: João Carlos Gomes/MyPhoto Press/Estadão Conteúdo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Artilheiro do Campeonato Brasileiro - chegou a 16 gols com o que marcou na vitória por 1 a 0 sobre o Santos - e um dos melhores jogadores da temporada até aqui, o atacante Gabriel vive um grande momento no Flamengo, que briga pelo título nacional e da Copa Libertadores - fará uma das semifinais no mês que vem contra o Grêmio. Como consequência disso, uma convocação à Seleção Brasileira fica mais próxima e ela pode acontecer já nesta semana.

Nesta sexta-feira, o técnico Tite - que esteve no estádio do Maracanã no último sábado - anunciará a lista para dois amistosos em outubro em Cingapura, na Ásia, contra Senegal e Nigéria. Em entrevista coletiva nesta terça-feira, no CT Ninho do Urubu, Gabriel foi perguntado sobre essa possibilidade e disse estar focado no seu dia a dia no Flamengo.

"(O Tite) Não conversou comigo (após o jogo contra o Santos), estou bem tranquilo. O que tenho que fazer é jogar no Flamengo. Estou bem feliz aqui, a nossa ansiedade é chegar no Maracanã e poder jogar com a camisa do Flamengo, o resto acontece naturalmente. Estar na Seleção é o lugar mais alto do jogador, ainda mais a Brasileira, com nível tão alto, porém estou bem tranquilo. O meu foco é nos treinos da semana e fim de semana tem um jogo importante", afirmou.

O compromisso do final de semana será contra o Cruzeiro, neste sábado, em Belo Horizonte, pela 20.ª rodada do Brasileirão. O duelo será fora de casa, mas o artilheiro da temporada de 2019 no Brasil com 30 gols em 40 partidas não se esquece da festa que a torcida rubro-negra faz no Maracanã.

"A torcida do Flamengo é algo inexplicável, me envolve quando entro em campo. É até difícil falar. Todo mundo tinha que entrar com a camisa do Flamengo no Maracanã e sentir aquilo. A gente até tem essa dimensão antes, óbvio, e vai aprendendo a lidar com isso. É a coisa mais maravilhosa do mundo e só o Flamengo pode proporcionar ao jogador", disse.

Gabriel também destacou o trabalho do técnico português Jorge Jesus, que é chamado de "Mister", e o alto nível que o Flamengo tem atingido nesta temporada. "Acho que a diretoria fez um grande trabalho, unir jogadores desse nível, que queriam vir e fãs do Flamengo e da torcida. Penso também que os jogadores se encaixaram, todos se escutam, falam e querem aprender independente da idade. O trabalho do Mister tem feito a diferença. Estamos nos encaixando e fazendo as coisas certas, em nível alto. Agora temos que elevar", completou.