Francisco Cedrim - CSA Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true CSA x Avai

Num jogo apontado na gíria do futebol como de seis pontos, o CSA deu mais um grande passo na sua luta pela permanência no Campeonato Brasileiro da Série A. Na noite deste domingo (06), o time marujo venceu o Avaí por 3 a 1, com direito a polêmica do VAR, abriu seis pontos de um adversário direto e fez a festa da torcida no Estádio Rei Pelé.

Com o resultado o time alagoano ganhou 17ª posição, chegando aos 22 pontos na tabela de classificação. Na próxima rodada, já na quarta-feira, o CSA joga novamente no “Trapichão” e recebe o Internacional.

O JOGO – 1º TEMPO

A bola rolou no Rei Pelé e quem imaginou que os primeiros minutos seriam de estudo, se enganou. O Avaí foi quem partiu para cima do CSA, marcando a saída de bola e encurralando o time alagoano no seu campo de defesa.

Não demorou muito para surgir a primeira chance de gol do time da casa. Igor Fernandes invadiu a área e bateu cruzado, a bola resvalou na defesa e só parou no goleiro Jordi, que começou a operar dos seus milagres.

Aos poucos o CSA saía para o jogo e também assustou. Em contra-ataque rápido, Bustamante foi lançado na ponta direita, cortou para o meio e bateu colocado, mandando rente a trave do goleiro Vladimir.

O time marujo seguia buscando, atacando e criando. Aos 13 minutos veio a recompensa. Bustamente avançou pela esquerda, a defesa do Avaí não cortou e Ricardo Bueno apareceu no segundo pau, se jogando na bola e mandando para as redes. CSA 1 x 0.

O jogo esquentou. O CSA atacava de um lado e assustou por duas vezes, com Ricardo Bueno e Jonathan Gomez, que pararam no goleiro Vladimir. Minutos depois, em jogada rápida o Avaí chegou e depois de bola levantada na área, João Paulo apareceu sozinho, mas testou para fora.

Os 15 minutos finais foram de ritmo lento. Mas antes do final da etapa, troca de passes do CSA e Ricardo Bueno recebeu livre na área, mas não bateu e ao tentar corta o zagueiro, perdeu o ângulo e mandou longe. Final do primeiro tempo. CSA 1 x 0 Avaí.

2º - TEMPO

Na volta para a segunda etapa, o CSA não conseguiu administrar o jogo e logo sofreu o gol de empate. Aos 2 minutos, cruzamento na área, a defesa não cortou e Jonathan apareceu e bateu forte, deixando tudo igual.

O susto fez o CSA acordar e por duas vezes assustou, com Jonathan Gomez. A primeira, o argentino pegou o rebote de um chute de Dawhan e quase coloca o time marujo na frente do placar. Minutos depois, o meia apenas protegeu uma tentativa da defesa de afastar e viu a bola voltar e quase cobrir o goleiro Vladimir.

O jogo seguia movimentado. Em determinado momento, a torcida pediu um pênalti de Léo em Ricardo Bueno. O jogo seguiu, mas o VAR chamou o árbitro Anderson Daronco, que conferiu e assinalou a penalidade numa jogada polêmica. Jonathan Gomez foi para a bola e deslocou o goleiro adversário. 2 a 1.

As substituições diminuíram o ritmo do jogo e quando as chances voltaram a surgir, aconteceram do lado do Avaí nos 15 minutos finais. Mas nos acréscimos, Jean Cléber lançou Apodi, que invadiu a área e tocou na saída do goleiro. 3 a 1.

Festa azulina no Rei Pelé.