Francisco Cedrim - Ascom CSA Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true CSA x Vasco

A campanha do CSA dentro de casa motivou tanto clube, como a torcida na noite deste domingo (10) no Estádio Rei Pelé diante do Vasco. No entanto, o time alagoano não se encontrou em campo, falhou e não foi perdoado pela equipe carioca, que venceu por 3 a 0.

A derrota manteve o CSA na 18ª posição com 29 pontos conquistados. Na próxima rodada a equipe azulina enfrenta o Fortaleza fora de casa, no próximo domingo (17).

O JOGO – 1º TEMPO

A bola rolou e os dois times se mostravam dispostos em campo. CSA e Vasco se revezavam em tentativas no ataque, mas ainda sem criar grandes chances de gol.

Aos poucos, o Vasco tocava mais, chegava mais e assim, abriu o placar aos 25 minutos. Raúl recebeu na direita, fez grande jogada, deixou dois para trás, deu caneta em Luciano Castan e bateu para marcar um golaço. Festa da torcida vascaína no “Trapichão”.

O CSA parecia ter sentido o golpe, tocava a bola de um lado para o outro, sem criatividade para atacar. Minutos depois, numa jogada esporádica, bola na área, Ricardo Bueno desviou e Dawhan livre, testou para fora.

Nos minutos finais do primeiro tempo as duas equipes buscaram o ataque, mas não conseguiram mexer no placar.

2º - TEMPO

No retorno para o segundo tempo, o CSA parecia voltar disposto a atacar e buscar o resultado. Duas vezes na bola parada com Ricardo Bueno e Euller e novamente com o canhoto, dessa vez com a bola rolando, parando no goleiro adversário.

O Vasco respondeu e por pouco não empate em duas oportunidades. Rossi e Richard ficaram muito perto de ampliar, mas pararam no goleiro João Carlos, que salvou o time azulino.

A insistência do Vasco deu resultado. Aos 21 minutos, Danilo Barcelos levantou na área e encontrou Henriquez, que subiu mais alto que a defesa e ampliou para o time cruzmaltino.

A situação do CSA era difícil, pq parecia fragilizado e precisava atacar. Aos 35 minutos, bola rasteira na área do CSA, Carlinhos tentou tirar e mandou contra o próprio gol. 3 a 0 Vasco.

Para complicar ainda mais a situação do CSA, Jonathan Gomez cometeu duas faltas em menos de 10 minutos, levou cartão amarelo, o segundo e acabou expulso.

Aos 40 minutos o CSA teria a chance de diminuir. Teria. O árbitro marcou pênalti de Guarin em Warley, mas depois de 7 minutos consultando o VAR, o árbitro marcou falta na entrada da área.

O árbitro concedeu mais 9 minutos de acréscimos, mas nada mudou e o Vasco venceu o CSA no Rei Pelé. 3 a 0.