MP lança campanha contra Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

  • annaclaudia
  • 27/04/2009 09:55
  • Maceió
O Ministério Público Estadual lançou nesta segunda-feira (27) o cronograma de atividades alusivas ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes que acontece no próximo dia 18 de maio. A apresentação com os parceiros foi aberta pelo procurador-geral de Justiça, Eduardo Tavares, que ao lado da secretária municipal de Assistência Social, Sandra Arcanjo, enfatizou a necessidade da participação coletiva na campanha. A mesa ainda contou com a presença dos promotores de Justiça Flávio Gomes da Costa e Luiz Medeiros.

O objetivo da mobilização é envolver a a sociedade em geral no combate a essa forma de violência, além de estimular a denúncia contra a violação de todos os direitos dos jovens brasileiros. Entre outras conseqüências, as vítimas da violência sexual infanto-juvenil estão sujeitas à dependência de drogas, à gravidez precoce e indesejada, a distúrbios comportamentais e doenças sexualmente transmissíveis.

No encontro foi anunciada a realização de uma caminhada na orla de Maceió no dia 17 de maio para marcar o auge das atividades, além de uma panfletagem no Calçadão do Comércio no dia 18 de maio. Eduardo Tavares garantiu presença no evento. “Além de crime e cruel violação dos direitos humanos, estes comportamentos resultam em danos irreparáveis para o desenvolvimento físico, psíquico, social e moral das crianças e dos adolescentes suscetíveis a esse tipo de violência”, afirmou o procurador-geral de Justiça.

Eduardo Tavares ainda demonstrou revolta contra os casos em que os denunciantes são vítimas da vingança. “Não podemos permitir que essas pessoas sejam vítimas da vindeta [vingança]”, assegurou, lembrando que na maioria das vezes crianças e adolescentes são vítimas de pessoas da própria família. “Temos que combater incessantemente toda e qualquer forma de exploração e abuso, além de conscientizar a família para que pais, irmãos, tios e avós não coloquem em risco o futuro de nossas crianças e adolescentes. Sem esquecer de penalizar com rigor todos o que pratiquem esses crimes absurdos”, afirmou.

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes foi criado pela Lei 9.970/00, em razão do crime que comoveu o Brasil, ocorrido na cidade de Vitória, capital do Espírito Santo, em 1973. Naquele ano, a menina Araceli Cabrera Crespo, de nove anos, foi espancada, violentada e assassinada.