Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O duelo entre Brasil e Argentina sempre tira o sono de qualquer um que esteja em campo, mesmo sendo um amistoso. Este é o caso do técnico Tite, que admitiu em entrevista coletiva, nesta quinta-feira, que não está conseguindo dormir direito por querer parar Lionel Messi. O comandante brasileiro elogiou o futebol do jogador argentino.

"Continuo sem dormir direito para neutralizar um jogador com capacidade extraordinária. Ele é um jogador diferente, tem qualidades técnicas impressionantes. A gente nunca neutraliza um jogador assim. Diminuímos as virtudes. Futebol é um esporte coletivo. Um coletivo forte vai potencializar um Coutinho, Firmino, Willian, assim como Otamendi, Aguero... Estamos tratando de Messi. Ele é um jogador diferenciado", afirmou.

Tite exaltou o confronto entre Brasil e Argentina. Ele destacou que é um clássico à parte e que as seleções têm histórias. "É um jogo especial na história do futebol internacional. O próprio nome diz, é superclássico, seleções com histórias. É um jogo muito forte, tem toda dimensão de espetáculo, mas é sim um campeonato a parte."

O comandante não confirmou a escalação, mas deu a entender que pode fazer mudanças na equipe base. Uma das possibilidades aventadas era a entrada do atacante Rodrygo, que vive boa fase no Real Madrid.

"Conversei com ele e disse que ele tinha que se orgulhar do comportamento. Pedi para dar um abraço nos pais pela educação que recebeu. Que agradecesse ao Jair Ventura que o lançou. Rodrygo é um exemplo para um monte de garoto jovem que gostaria de estar na posição dele. Eu não o conheço, é o primeiro contato. Reparei que quando fez o primeiro gol foi abraçar o Benzema, que deu assistência. Quando fez o hat-trick, não olhou para a câmera, pegou a bola e beijou", comentou.

Brasil e Argentina se enfrentam em amistoso às 14h (de Brasília) no estádio universitário Rei Saud, em Riade, capital da Arábia Saudita.