Augusto Oliveira - RCortez - CSA Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true CSA

A cada rodada a situação vai ficando mais difícil para quem luta contra o rebaixamento. Na noite deste domingo (17) o “sapato apertou” para o CSA, que perdeu por 3 a 0 para o Fortaleza e se vê numa posição complicada na tabela de classificação da Série A.

Com a derrota o CSA segue na 18ª posição com 29 pontos e ainda vê a Chapecoense reagir, chegando aos 25 e ficando mais distante do Cruzeiro, que tem 35 pontos e ainda joga nesta segunda.

O próximo compromisso da equipe alagoana será na segunda-feira (25), diante do Fluminense no Estádio Rei Pelé.

Foto: Augusto Oliveira - RCortez - CSA

O JOGO

Quando a bola rolou no Castelão, o Fortaleza iniciou com maior posse de bola, empurrando o CSA no seu campo de defesa e assustando nos lançamentos e jogadas aéreas.

Já o CSA, esperava o adversário e quando chegou, assustou. Ricardo Bueno recebeu na entrada da área, dominou com a direita e chutou com a esquerda, mandando rente a trave do goleiro Felipe Alves.

Em determinado momento, o Fortaleza tinha quase 70% de posse bola, mas já não era efetivo. Mesmo assim, o time conseguiu uma falta na entrada da área e Juninho bateu bem, para marcar um belo gol para a equipe da casa, aos 33 minutos.

As redes só voltaram a balançar no segundo tempo. O CSA começou mudando. O técnico Argel Fucks tirou Warley e mandou Bruno Alves para buscar o empate, mas o que se viu foi o segundo gol do Fortaleza.

Em triangulação, Romarinho passou para Wellington Paulista que deixou para Tinga, que mandou de bico e ampliou o placar no Castelão aos 3 minutos. Festa da torcida tricolor no Castelão.

Time alagoano pouco produziu durante a partida (Foto: Augusto Oliveira - RCortez - CSA)

 

O que estava difícil, ficou ainda pior para o CSA. Aos 8 minutos, bola na área do CSA e o experiente zagueuro Paulão, de peixinho, marcou o terceiro da equipe da casa.

Com três gols de vantagem o Fortaleza passou a administrar o resultado, cadenciar o toque de bola, ganhar tempo com as paradas de jogos e substituições. O CSA mesmo sem forças, tentava reagir e Euller quase marca após arriscar e contar com desvio de Paulão, assustando o goleiro adversário.

O ritmo seguiu o mesmo, o Fortaleza manteve a postura, o CSA não reagiu e o placar terminou mesmo 3 a 0.