Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Os primeiros passos para o Flamengo manter Gabigol já começaram. De acordo com o presidente do clube, Rodolfo Landim, o clube já está encaminhando um acordo com a Inter de Milão para que o herói do título da Copa Libertadores e artilheiro na conquista do Brasileirão prossiga na Gávea.

"Tivemos contatos iniciais com a Inter de Milão. Não temos nada fechado com eles, mas está bem encaminhado. Claro que passa pela vontade do jogador, temos que acertar as bases salariais. Os contatos são feitos pelo vice de futebol, Marcos Braz. As conversas serão definidas no fim do ano. O próprio jogador preferiu que esta negociação fosse para o Mundial", disse, em entrevista coletiva após a homenagem a Jorge Jesus, que recebeu o título de cidadão carioca nesta segunda-feira.

O dirigente falou sobre o saneamento de dívidas do Rubro-Negro:

"Lidamos com a cobrança da torcida por resultados em curto prazo, mas sei o quanto foi difícil chegarmos até aqui. Só acredito que os não vinham sendo bem utilizados anteriormente. Desta vez, fomos mais arrojados no mercado, conseguimos contratações mais fortes e os resultados estão aí."

Em seguida, falou sobre a meta do clube para cada reforço que desembarca na Gávea. "Minha preocupação não é só trazer os melhores, mas quem pode agregar."

Landim ainda comentou sobre as famílias de vítimas da tragédia do Ninho do Urubu. Ele frisou que não há desamparo e destacou o acordo com três famílias "e meia" (o pai de uma vítima não aceitou a proposta, enquanto a mãe chegou a um acordo com a indenização).

"O Flamengo jamais desamparou as famílias do Ninho. Fizemos acordo já com três famílias e meia, os valores que o clube deu às família são bem maiores aos que indenizações são dadas em geral para o que está previsto neste tipo de tragédia na justiça."