Créditos: RCortez / ASCOM CSA / Igor Pereira Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A pontinha de esperança que existia, parece ter acabado. Em um jogo equilibrado na noite deste domingo (01), o CSA saiu atrás do placar diante do Bahia, empatou, pressionou, mas num vacilo, sofreu o gol que decretou a derrota por 2 a 1 em pleno Estádio Rei Pelé e está virtualmente rebaixado no Brasileiro da Série A.

Com a derrota o CSA segue na 18ª posição com 32 pontos e poderia chegar no máximo aos 38, mesmo número de pontos atuais do Ceará. Além de torcer contra derrotas do time cearense, teria de tirar uma grande diferença de 26 gols de saldo.

Na próxima rodada o CSA enfrenta a Chapecoense fora de casa e fecha a competição no domingo, diante do São Paulo no Rei Pelé.

O JOGO – 1º TEMPO

Quando a bola rolou o CSA se lançou ao ataque e logo nos primeiros minutos, levantou a torcida. Ricardo Bueno bateu cruzado, Apodi se jogou na bola e por pouco não empurra para as redes.

Aos poucos o Bahia foi equilibrando as ações, tocando mais a bola e chegando mais perto do gol azulino. Gilberto inclusive, chegou a balançar as redes, mas o árbitro invalidou, uma vez que a bola já havia saída na linha de fundo antes da conclusão.

O time baiano seguia crescendo no jogo, Jordi salvou enquanto pôde, mas aos 31 minutos, saiu o gol dos visitantes. Gilberto recebeu na entrada da área, tirou Alan Costa da jogada e bateu rasteiro, sem chances para o goleiro azulino. Bahia 1 a 0.

Na reta final do primeiro tempo, Apodi criou grande oportunidade e bateu para boa defesa do goleiro Douglas. Final do primeiro tempo no Rei Pelé, CSA 0 x 1 Bahia.

2º - TEMPO

O segundo tempo acabara de começar e o Bahia quase amplia. Ronaldo recebeu na área e bateu, para boa defesa do goleiro Jordi, que depois de rodadas afastado por conta de indisciplina, voltou e vinha apresentando o destaque de sempre no gol azulino.

Na primeira chance de perigo do CSA na segunda etapa, o time alagoano empatou o jogo. Rafinha bateu escanteio e o volante Nilton subiu mais que a defesa adversária, para testar e empatar o jogo. 1 a 1.

O jogo era equilibrado e tudo poderia ser diferença ou vantagem para qualquer um dos lados. O volante Ronaldo cometeu falta no meio de campo e acabou expulso, levantando a torcida azulina.

A partir daí, o CSA iniciou uma pressão, criou e desperdiçou várias oportunidades. Ricardo Bueno, Bustamante e Jean Kléber chegaram muito perto, mas desperdiçaram oportunidades claras de gol.

Depois de perder oportunidades, o CSA foi castigado. Aos 40 minutos, Gregore lançou Arthur Caike, que dominou e tocou na saída do goleiro Jordi. O volante João Vitor pediu falta no início da jogada, o gol foi analisado pelo VAR, mas a arbitragem confirmou o tento marcado pelo Bahia.

Depois do gol o CSA sentiu, iniciou uma pressão desorganizada, mas nada mudou. O jogo seguiu até os 51 minutos, mas acabou mesmo com vitória do Bahia por 2 a 1 sobre o CSA.