Bahia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Pressionado após sofrer uma derrota amarga para o rival Vitória por 2 a 0, no último sábado, 8, a delegação do Bahia retornou às atividades nesta segunda-feira, 10, de portões fechados para a imprensa. A equipe principal do Esquadrão iniciou a semana se preparando para o próximo compromisso, que será realizado às 21h30 desta quarta, 12, na Arena Fonte Nova, diante do Nacional-PAR, em partida válida pela estreia da Copa Sul-Americana.

Mesmo com o mando de campo, o Tricolor de Aço não terá vida fácil diante da equipe paraguaia. O Nacional disputou cinco partidas na atual temporada, todas pela Liga Paraguaia Apertura. O clube comandado por Roberto Torres venceu as duas primeiras rodadas do torneio, perdeu para o líder Libertad, e empatou o confronto mais recente, com o San Lorenzo, no último sábado, 8. Retrospecto rendeu ao clube a quarta colocação da Liga.

Agora, Roger Machado e seus comandados esperam reencontrar o caminho do triunfo. Após a eliminação da Copa do Brasil – torneio mais rentável do futebol brasileiro - na última quarta, 5, diante do River-PI, o Tricolor de Aço volta suas atenções para a competição internacional.

A Conmebol manteve os valores de premiação do ano passado para cada fase do torneio deste ano. Só por participar da primeira fase, o Esquadrão recebe 300 mil dólares (R$ 1,27 milhão na cotação atual). Se eliminar o Nacional, o Bahia pode faturar mais 375 mil dólares (R$ 1,59 milhão).

A partida de volta entre o Bahia e Nacional está marcada para as 19h15 (horário de Brasília) do próximo dia 26 de fevereiro. A decisão será realizada no Estádio Luis Alfonso Giagni, em Villa Elisa, no Paraguai. Vale lembrar que a edição de 2020 da Copa Sul-Americana ainda terá o número de gols marcados fora de casa como critério de desempate.