Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A prática esportiva é reconhecidamente uma ferramenta segura e eficaz na prevenção à violência, especialmente entre os jovens. Considerando o potencial deste tipo de atividade, a Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev), por meio da Superintendência de Medidas Socioeducativas (Sumese), viabilizou a participação dos socioeducandos nas aulas de futebol desenvolvidas pela escolinha Vasco Academy Maceió.

Duas vezes por semana, os adolescentes vão à sede do clube, que fica no bairro do São Jorge, para treinar e interagir com outros garotos da mesma faixa etária. O treinador Hermani Moreira, que acompanha a categoria de 15 a 17 anos, explica que o exercício físico bem direcionado atua como um recurso terapêutico importante no processo de recuperação dos garotos, melhorando a qualidade de vida e contribuindo para o bem-estar físico e mental.

“O esporte se destaca por sua contribuição no desenvolvimento total do praticante. Na escolinha, os meninos desenvolvem tanto os aspectos do jogo, como as regras para a vida, aprendendo a ganhar, a perder e a se esforçar para alcançar os objetivos. Antes de serem atletas, esses garotos aprendem a se tornar seres humanos do bem”, disse o professor.

Inspirado em ícones internacionais do esporte como Neymar Júnior e Lionel Messi, o adolescente M.D.C.S.P, de 16 anos, sonha em se tornar jogador de futebol profissional. Para ele, a escolinha é um incentivo para que essa meta seja alcançada.

“Eu treinei na escolinha do CRB até o início da adolescência e agora estou retomando aos poucos. Ser jogador é um sonho de criança que eu pretendo realizar após o cumprimento da medida e quem sabe até jogar em um dos meus times do coração, como o CRB, Flamengo ou o Barcelona”, afirmou.

Além das atividades externas, os adolescentes e jovens que cumprem medidas socioeducativas em Alagoas tem acesso a uma série de modalidades que são trabalhadas dentro das Unidades de Internação, como futebol de campo, futsal, voleibol, queimado, xadrez e circuito funcional. Estas atividades despertam nos adolescentes o senso de disciplina e de trabalho em equipe, estimulando o desenvolvimento de habilidades importantes para a vida adulta.