Lance Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Maique realizou exames e teve a doença confirmada

Na manhã desta quinta, foi confirmado o primeiro caso de coronavírus do basquete nacional. Trata-se do pivô Maique Tavares de Oliveira, do Club Atlético Paulistano. O atleta, de 26 anos, apresentou os primeiros sintomas do COVID-19 no dia 13 de março e após realizar exames no Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, confirmou seu diagnóstico.

No último dia 9 de março, o pivô atuou contra a UNIFACISA, em Campina Grande, na Paraíba, pelo Novo Basquete Brasil (NBB). O atleta fez seis pontos, cinco rebotes, duas assistências e jogou apenas quinze minutos no confronto. Atualmente, o jogador é reserva na equipe paulista e tem sua melhor média de pontos da carreira. Antes de chegar ao Paulistano, Maique passou por clubes como Botafogo, Vitória, Liga Sorocabana de Basquete, Macaé e Franca.

Segundo o relatório médico enviado pelo Paulistano, após a confirmação do caso, todo o grupo de atletas comissão técnica, e funcionários ficarão sob observação em quarentena, seguindo as orientações da Organização Mundial de saúde (OMS).

Confira na íntegra o boletim médico:
Comunico que um dos atletas que compõem a equipe de basquete do Club Atlético Paulistano foi submetido a testes para o vírus COVID-19 e seu resultado foi positivo.

O atleta começou a apresentar tosse leve e falta de ar no dia 13 de março. No dia 15 de março, o atleta se sentiu febril pela manhã e foi encaminhado imediatamente ao Pronto-Socorro do Hospital Beneficência Portuguesa, onde foi isolado e submetido a uma série de exames. O resultado positivo para o teste de COVID-19 foi liberado no início da noite de 17 de março.

O atleta em questão permaneceu internado e tem previsão de alta hospitalar para o dia de hoje.

Informo ainda que todos os jogadores, comissão técnica, e funcionários do clube ligado ao basquete que tiveram contato próximo ao atleta, entraram em quarentena seguindo as orientações da Organização Mundial de Saúde.