Marca - Reprodução Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O elenco do Barcelona e a diretoria do clube não estão se entendendo com relação ao corte de salários no período de crise por conta do coronavírus. Enquanto o presidente Josep Maria Bartomeu gostaria que os jogadores aceitem uma redução de 70% dos seus ganhos durante o período de quarentena, o plantel está de acordo com a redução de apenas 30% de suas remunerações, mas até o final da temporada, segundo a “RAC1”.

Ainda hoje, a diretoria blaugrana irá realizar uma reunião virtual para abordar o tema que afeta não só o primeiro time de futebol, mas também outras categorias e esportes. O encontro estava previsto para acontecer na última quarta-feira. O clube não planeja recorrer às autoridades para exigir uma redução salarial forçada e busca tentar entrar em consenso com as equipes.

De acordo com o Barcelona , o custo esportivo para a atual temporada, aprovado em Assembléia, iria girar em torno de 642 milhões de euros (cerca de R$ 3,5 bilhões), sendo 552 milhões (R$ 3 bilhões) destinados ao futebol, enquanto os outros 90 milhões (R$ 494 milhões) aos demais esportes. Os capitães culés mostraram sensibilidade em relação a redução salarial, mas parte do elenco não.