Divulgação/US Open Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Coco Gauff e Naomi Osaka estão entre as atletas mais engadas contra o racismo

Roger Federer, Rafael Nadal, Novak Djokovic e outros tenistas participaram da campanha #BlackOutTuesday nesta terça-feira, 2, contra a injustiça racial, e postaram em suas redes sociais um quadrado preto, assim como milhares de pessoas, em protesto contra a morte de George Floyd – norte-americano negro assassinado por um policial branco que o asfixiou com o joelho em seu pescoço por quase nove minutos. O caso provocou uma onda de indignação e protestos pelos Estados Unidos até hoje.

A iniciativa do Big 3 e outros colegas, no entanto, parece não ter agradado muito a duas das principais tenistas da nova geração, Coco Gauff e Naomi Osaka. “Estou dividida entre assar pessoas por postar apenas o quadrado preto durante esta semana inteira... Ou aceitar que eles poderiam não ter postado nada, então devo lidar com essa migalha mínima de pão que eles deram”, escreveu Osaka em seu Twitter, em uma clara demonstração de insatisfação e cobrança por mais participação dos atletas.

Atual número 10 do mundo e dona de dois Grand Slams (US Open e Australian Open), Osaka – que tem pai haitiano e mãe japonesa – participou na semana passada do protesto pela morte de Floyd, em Minneapolis, que reuniu uma multidão nas ruas da cidade americana. “Se você não defende nada, você falha por tudo”, postou ela na ocasião.

Gauff por sua vez foi ainda mais direta e respondeu à postagem de Federer no Instagram e Twitter com uma mensagem. “Clique no link da minha biografia para obter fontes sobre COMO VOCÊ PODE AJUDAR! OBRIGADA”, escreveu a tenista de 16 anos.

Vencedores de Grand Slam, Maria Sharapova, Petra Kvitova e Stan Wawrinka também estavam entre outros jogadores que participaram da campanha na terça.