Passageiro chega a Cuiabá com suspeita de gripe suína e atrasa desembarque

  • antoniomelo
  • 09/05/2009 14:31
  • Brasil/Mundo

Um passageiro do voo 1636 da companhia aérea Gol, que partiu de Brasília, chegou a Cuiabá com suspeita de ter contraído a gripe suína --a gripe A (H1N1)--, o que acabou atrasando o desembarque por cerca de uma hora. Segundo relato da Infraero, o homem tossia muito durante a viagem, o que levou os demais passageiros a comunicar o fato à tripulação.

 

Tão logo a avião pousou em Cuiabá, ele foi encaminhado a um hospital pela equipe da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Os passageiros preencheram formulários e tiveram a situação de saúde checada antes de desembarcar.

 

No Brasil, são 54 hospitais espalhados por todos os Estados do país e no Distrito Federal preparados para atender eventuais casos de gripe suína --a gripe A (H1N1)--, que avança por diversas partes do mundo. Até esta sexta-feira (8), seis casos foram confirmados no Brasil.

 

Atendentes do Disque Saúde do Ministério da Saúde foram treinados para tirar dúvidas da população sobre a doença. O número é o 0800-61-1997.

 

A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é transmitido de pessoa para pessoa e tem sintomas semelhantes aos da gripe comum, com febre superior a 38ºC, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e articulações, irritação dos olhos e fluxo nasal.

 

Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha vírus, e examinadas em laboratório.

 

Os antigripais Tamiflu e Relenza, já utilizados contra a gripe aviária, são eficazes contra o vírus H1N1, segundo testes laboratoriais, e parecem ter dado resultado prático, de acordo com o CDC (Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos).