para Bisping, Belfort devia enfrentar “jovem cheio de esteroides”

Vitor Belfort (esq.) e Michael Bisping se enfrentaram em São Paulo em 2013 (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Vitor Belfort (esq.) e Michael Bisping se enfrentaram em São Paulo em 2013 (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Apesar de ser o atual campeão peso-médio do UFC e ter luta marcada contra Georges St-Pierre, Michael Bisping não larga do pé dos lutadores que já foram flagrados em exames antidoping. Particularmente, o inglês mantém uma rixa com Vitor Belfort, que o derrotou em 2013 em São Paulo. Em seu podcast “Believe You Me”, o “Conde” comentou o anúncio de que o lutador carioca vai fazer uma luta de aposentadoria e sugeriu uma forma de “retribuição” ao rival.

– Eu gostaria que o Vitor enfrentasse um jovem cheio de esteroides. Só para ele saber como é. Coloque ele lá no Brasil com um garoto que está enchendo o sistema de esteroides, que tem superpoderes, e falha nos seus exames, mas só para o Vitor saber como é. Porque é uma vantagem tão injusta! Digo isso toda hora: até que alguém morra, ninguém vai perceber o quanto isso é um problema. A USADA está ajudando, mas é só questão de tempo até alguém morrer e todo mundo pensar, “M***, alguma coisa precisa ser feita” – disse Bisping.

O campeão dos médios também rejeitou a ideia de Belfort sobre a “Liga das Lendas”, e revelou que a emissora americana na qual atua como comentarista nos EUA pediu que ele não mencionasse os problemas do brasileiro com exames antidoping – Belfort foi flagrado em 2006 com um derivado de testosterona, e em 2014 foi suspenso após ser flagrado acima do limite de testosterona durante um exame fora do período de competição realizado pela Comissão Atlética de Nevada, quando era um dos usuários da polêmica Terapia de Reposição de Testosterona (TRT), proibida pouco depois pela comissão.

– Nós temos reuniões de produção e discutimos o que vamos dizer, e eu disse, “Bem, o lance dos esteroides é um problema”, e eles disseram, “Ouça, Michael…” Eles não vão me dizer o que dizer e o que não dizer, mas eles prefeririam que eu não focasse muito nos aspectos negativos – contou.

Fonte – Combate

Deixe o seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos marcados são obrigatórios *

*

Voltar ao topo